top of page
  • pactosantacruzpela

Pacto pela Paz: Educadores conhecem etapas do projeto

Tendo a educação como uma das principais aliadas, mais uma etapa do projeto de prevenção à violência Pacto Santa Cruz pela Paz ocorreu nesta quarta-feira, 12. Dividido em três momentos, nos turnos da manhã e da tarde, diretores, orientadores educacionais e coordenadores pedagógicos de educação das escolas municipais e estaduais conheceram os programas a serem implantados nas instituições de ensino neste ano. Estiveram presentes representantes de 48 instituições de ensino do município, incluindo Emeis e Emefs, e de 18 escolas estaduais. O encontro ocorreu no auditório da Assemp.

Inicialmente, o secretário de Segurança e Mobilidade Urbana, Everton Oltramari, saudou os educadores e reforçou a importância de a educação ser parceria no Pacto. “Dentro deste projeto, a atuação dos profissionais da rede de ensino será fundamental. Mesmo que outras áreas como esporte, cultura, saúde sejam importantes neste processo, ouso dizer que a educação terá um certo protagonismo porque ela atende todas as crianças da cidade, que são justamente o foco. Muitas vezes a escola é a única referência da criança ou adolescente" afirmou. Oltramari também ressaltou que a prefeita Helena sempre atuou muito forte na prevenção, e que ela é uma das maiores incentivadoras do Pacto pela Paz.

Em seu pronunciamento, a assessora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Ligia Hoppe, representando o secretário João Miguel Wenzel, destacou o valor da iniciativa. “O aumento dos índices de violência está em todos os lugares. E muito nos afeta a violência contra as crianças e adolescentes. Por isso, precisamos agir”, declarou.

Na sequência, o psicólogo Breno Freitas, e a socióloga Maria Gabriela Andriotti, representando o Instituto Cidade Segura, apresentaram dois programas que serão realizados nos educandários: Programa Conte Comigo, direcionado às crianças da educação infantil, e Seja, voltado para os alunos do 1º ao nono ano do ensino fundamental.

A orientadora educacional, Livia Albanus, da Emef Leonel Brizola, falou das suas impressões sobre o projeto. “Acho maravilhoso, porque ele faz um resgate dos valores, isso se reflete nas famílias e na comunidade”, afirmou. Outra educadora, Eliete Vogt, orientadora educacional da Emef Menino Deus, considera excelente a iniciativa, porque “ao trabalhar a prevenção, este projeto só vem agregar o trabalho que já realizamos na escola”, resumiu. Diretora da Emei Bem-Me-Quer, Denise Beatriz de Carvalho também se manifestou. “O pós pandemia prejudicou a todos, vivemos muito isolados, e este projeto vai nos ajudar a fortalecer as relações com as pessoas”, disse.

Presente no evento, a Promotora de Justiça, Vanessa Saldanha de Vargas, destacou o protagonismo do município. “É uma oportunidade de ouro, que começa com a criança, na escola, com suas famílias, é uma ferramenta que vai ter efeito direto nas escolas, no sentido de prevenção à violência”, afirmou.

Escolas do Estado aderem ao Pacto

Representando a Escola Estadual Bruno Agnes, do Bairro Schulz, o diretor Dionísio Beskow fez uma avaliação do Pacto pela Paz. “Ele vem ao encontro de nossas necessidades, principalmente porque nossas competências emocionais, tanto com educadores como com alunos e famílias”, avaliou.

Já a coordenadora adjunta da 6ª Coordenadoria Regional de Educação, Salete Kirst, falou da importância de as escolas do Estado serem lembradas no programa. “Somos imensamente gratos, à prefeita Helena, aos organizadores deste projeto, por lembrarem dos nossos alunos das escolas estaduais. Por que moramos aqui, somos daqui, e enfrentamos os mesmos problemas. O Pacto vem colaborar com todos os projetos que já trabalhamos”, salientou.


Para executar os programas, além da capacitação, as escolas municipais e estaduais receberão material de apoio como kit com manual, cartazes para professores e alunos, além de terem acesso a videoaulas.


4 visualizações0 comentário
bottom of page